A alma tem fome de que? A alma tem fome e sede!

O Coração Transborda
22 de fevereiro de 2018
Amar a si mesmo, um sentimento a ser aprendido!
22 de fevereiro de 2018

A Alma Tem Fome de Que? A Alma Tem Fome e Sede!
Dr. Antonio Maspoli
“A gente tem sede de que?
A gente tem fome de que?
A gente não quer só comida,
A gente quer comida, diversão e arte…” (Titãs).

Existe um livro do John Hillman, no qual eu estou refletindo, ao meu modo, para fazer essa reflexão, que se chama O Código do Ser. É um livro fantástico sobre o sentido da vida, escrito por um analista junguiano e cristão. Esse é um livro realmente bom de ler, você começa a ler e não para mais.
Quando ouço essa música dos Titãs penso sempre na necessidade que se tem de alimentar a alma! A alma tem fome. A alma tem fome de que?
Alimentar a alma. A alma precisa de alimento, e de muito alimento. A alma carece de diferentes formas de alimentos.
A alma tem fome de Deus. Ela não prescinde da comunhão com Deus: “preciosas são as horas na presença de Jesus”. Isso, realmente é verdade, a gente precisa de momentos de profunda comunhão com Deus. Cada um sabe a sua necessidade. Essa necessidade varia de pessoa para pessoa. Varia também a forma de adquirir. Essa comunhão também é variável. Alimentar a alma com o alimento da pessoa de Cristo, do pão da vida, alimentar a alma com a oração, alimentar a alma com a prática do bem, ou pelo menos com a intenção de fazer o bem.
Eu sou meio místico. Se não totalmente místico. Eu sou totalmente místico mesmo, porque para eu ter comunhão com Deus, eu realmente tenho que ter um tempo para ficar a sós com Deus, e falar com Deus. Eu não consigo isso de outra forma, então é necessário ter comunhão com Deus, é necessário ter uma vida de meditação. Essa também é uma experiência diferente para cada um. Existem pessoas para quem a oração é só aquela coisa formal. Hoje eu já ampliei muito esse conceito. Depois daqueles sete anos que eu acordei às quatro horas da manhã para orar e ler a Bíblia, muita coisa mudou na minha cabeça. Eu hoje acho que se você quer fazer o bem, isso por si só, é uma oração poderosa. Não precisa nem dizer “eu quero fazer o bem> Deus me ajuda!” Se você quer fazer o bem esta orando e alcançando a ajuda de Deus.
Outros têm aquela necessidade de meditar mesmo, de contemplação, de buscar a Deus, de derramar o coração diante de Deus, e não tem como viver numa comunidade sem isso. Não se tem porque comunidade é uma coisa dinâmica, poderosa e tensa, muitas vezes. A comunidade é um organismo vivo. Ela passa por várias situações de conflitos, de tensões, e é preciso alimentar a alma. Alimentar a alma com o alimento da pessoa de Cristo, do pão da vida, alimentar a alma com a oração, alimentar a alma com a prática do bem, ou pelo menos com a intenção de fazer o bem. Aí eu colocaria uma coisa fundamental para desintoxicar a alma: o perdão.
O perdão tem um poder de libertação, de cura, imenso. Primeira paciente que Freud atendeu – vocês podem procurar na internet “O Caso Ana O”, porque assim foi classificado por ele, que é o caso clássico, hoje, no mundo inteiro. Também, se quiserem, podem adquirir o vídeo, eu prefiro o vídeo Freud além da alma, que foi o filme escrito por Jean Paul Sartre – um negócio fantástico de ver, muito bem feito, porque foi Sartre quem fez sobre a vida, a pesquisa e a obra de Freud. Então, é uma síntese do pensamento do “bom velhinho” lá. O Caso Ana O, era uma paraplégica, e a única coisa que Freud fez foi ouvi-la e, literalmente, aceita-la. E a seu modo, perdoá-la. E ela andou. Ainda bem que ele não resolveu fundar uma Igreja pentecostal (rsrsrsr). E a única coisa que Freud fez foi ouvir compreender e perdoar. Quem perdoa, perdoa primeiro a si mesmo, perdoa primeiro a si próprio. Quem abençoa, abençoa a si mesmo em primeiro lugar!
A alma humana tem muita fome, “ela não só quer comida, diversão e arte”. Ela quer tudo. Então precisa alimentar a alma também com atividades lúdicas. Alimentar a alma com música, alimentar a alma com a arte. Saciar alma com cinema. Alguns têm fome de ler – eu sou desses aí. Eu tenho fome de ler… Eu tenho que amanhecer o dia lendo bons livros. Sou viciado em ler, desde menino, então, sinto um vazio, uma coisa horrível, se eu não ler. Eu tenho que ler para alimentar a minha alma. Uma das compulsões que eu tenho é ler.
Hilman afirma sobre a fome da alma e como alimentá-la. Essas pessoas têm que ouvir música, eu tenho uma parafernália eletrônica para ouvir boa música. Eu sou filho de músico também. Eu já fui gerado no meio da música, então é fome da alma mesmo por música. A alma tem fome. Fome de música, fome de arte, fome de cinema, fome de teatro, fome de diversão, fome de alegrai, fome de prazer. Tem mesmo!
O quê que a gente observa na clínica? A pessoa chega lá com uma compulsão dessas bem loucas. Então ela começa a colocar isso para fora, a entender o que está acontecendo, a perceber que tem outras coisas que ele precisa “comer”, antropologicamente. Então ele começa a comer do corpo de Cristo, a beber do sangue de Cristo, a comer da carne da vida, a beber da água da música, a saciar a sede da arte, a sentir o gosto do lazer, o sabor do prazer… Então a compulsão começa a ceder. Naturalmente.
Naturalmente, por quê? Porque a alma está se alimentando de outras coisas. A alma está se nutrindo de outras coisas. Se ela começa a ficar faminta de um lado, ela começa a comer demais de outro, a se empanturrar de toxinas. Quando a alma esta alimentada ela fica saciada de oxitocina, a substancia do amor e do prazer!

Antonio Maspoli
Antonio Maspoli
Sou Antonio Maspoli, cidadão do mundo, Teólogo e Psicólogo. Deus é a minha herança pessoal, meu caso de amor! Deus encantou-me com o a sua presença. E abriu-me as porta do conhecimento do numinoso: "Eu cri, por isso compreendi" (Agostinho). Desde então dediquei a minha vida a conhecer a Deus. E a minha existência a compreender a natureza humana.

Deixe uma resposta

Espaço para interações e depoimentos.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *