Análise: Quem somos nós?

A religião como linguagem simbólica em Emile Durkheim e Carl Gustav Jung
21 de maio de 2019
O simbolismo cristão nos fragmentos de uma análise.
29 de maio de 2019

Quem somos nós?

Título do filme: Quem somos nós?

Ficha Técnica:
Título Original: What the Bleep Do We Know?
Gênero: Drama
Tempo de Duração: 109 minutos
Ano de Lançamento (EUA): 2004
Site Oficial: www.whatthebleep.com
Estúdio: Lord of the Wind
Distribuição: Samuel Goldwyn Films LLC/PlayArte
Direção: William Arntz, Betsy Chasse e Mark Vicente
Roteiro: William Arntz, Betsy Chasse e Matthew Hoffman


Um filme de Física Quântica totalmente conectado com a vida e com a existência humana. Nele
, o realizador Tom Shadyac fala com líderes intelectuais e espirituais sobre o que está errado no nosso mundo e como podemos melhorá-lo e a forma como vivemos.

Enredo do Filme:

Quem Somos Nós? (What the Bleep do We Know?) é uma produção que mistura documentário, ficção e animações. É um documentário diferente da maioria dos outros, porque traz embutido um enredo ficcional, visando a tornar o espectador mais interessado. Toma como ponto de partida os progressos da Neurociência e da Física Quântica, para desafiar o telespectador a pensar e perceber o mundo e a si mesmo de modo diferente. O homem ocidental, aprisionado no modelo mecanicista newtoniano, causal, positivista, é desafiado a rever seus conceitos, de sorte a pensar e perceber a si mesmo e o mundo, com base na nova perspectiva da ciência da mente e da Física Quântica. O mundo precisa ser percebido como probabilístico, a partir do hemisfério cerebral direito.

A Física, que caminhou a grandes passos e trouxe grandes benefícios à humanidade, em seu progresso, deparou-se em uma encruzilhada sem saídas metodológicas e possíveis explicações pelas vias empíricas tradicionais. Como explicar a o grande vazio que é a suposta matéria, a qual se acreditou por muito tempo ser estática, uma certeza? E o núcleo atômico, o qual é um aglomerado de partículas elementares que aparecem e desaparecem constantemente? Para onde vão, qual o seu destino e o que é, então, a matéria? O que é a realidade, se a matéria é uma ilusão? Quem somos nós? O que é o pensamento?

As possibilidades são infinitas, o que, a princípio, nos remete a uma sensação de angústia e vazio, afinal, ela nos esvazia sobre nós mesmos. Não sabemos exatamente o que somos, além de um amontoado de energia ou informação concentrada. É angustiante, porque não temos certeza de que as leis que acreditamos orientar a nossa existência podem ser equivocadas. Perdemos a sensação de controle da realidade. Não faz mais sentido os nossos condicionamentos, nossas rotinas. “Por que fazemos as mesmas coisas, seguimos a mesma rotina, buscamos as mesmas relações, os mesmos trabalhos? Por que somos tão condicionados?”

Perguntas de Coaching:

Quando você se depara com um problema e já tentou todas as soluções possíveis, por que não experimentar uma nova solução? Considerando que todos nós somos o resultado das nossas crenças e padrões mentais de comportamentos, por que não reavaliar todas as crenças, diante de um novo desafio? Se um rio tem duas margens e nenhuma leva para o lugar onde você quer ir, por que não sair pela terceira margem, como propôs Guimarães Rosa?

Antonio Maspoli
Antonio Maspoli
Sou Antonio Maspoli, cidadão do mundo, Teólogo e Psicólogo. Deus é a minha herança pessoal, meu caso de amor! Deus encantou-me com o a sua presença. E abriu-me as porta do conhecimento do numinoso: "Eu cri, por isso compreendi" (Agostinho). Desde então dediquei a minha vida a conhecer a Deus. E a minha existência a compreender a natureza humana.

Deixe uma resposta

Espaço para interações e depoimentos.

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *